sexta-feira, 19 de setembro de 2014

SAL DE ERVAS

Sal de ervas pode ser consumido até por hipertensos

A baixa concentração de sódio e o uso de ervas 
aromáticas e medicinais tornam o sal de ervas 
muito saudável, podendo ser usado por todos, 
inclusive por quem sofre de pressão alta.

Claro, que não pode haver exageros, 
pois todo excesso é nocivo.

Mas pode ter certeza: o sal de ervas é mais 
saboroso e muito melhor para a saúde 
que o sal comum.

As ervas que compõem este sal são muito 
benéficas à saúde.

O alecrim é estimulante, favorece a atividade 
mental (memória), o coração, os nervos, 
combate o estresse e a ansiedade.

O manjericão é rico em magnésio, ferro, 
cálcio, potássio e vitamina C.

Devido à presença do magnésio, ele melhora 
a saúde do sistema cardiovascular, pois 
estimula os músculos e vasos sanguíneos a 
relaxar, melhorando o fluxo sanguíneo e 
reduzindo o risco de arritmias cardíacas. 

O manjericão possui flavonoides que protegem 
as estruturas celulares, os cromossomos 
contra a radiação e contra os efeitos 
dos radicais livres.

Ele também é anti-inflamatório, estimulante 
digestivo, calmante, previne problemas 
digestivos e infecções no intestino.

O orégano tem alta atividade antioxidante 
porque contém ácido fenólico e flavonoides, 
além de propriedades antimicrobianas, o 
que faz com que seja bom para ajudar a 
preservar alimentos. 

Ele, entre outras coisas, é estimulante das 
funções gástricas e biliares, sedativo, 
parasiticida, expectorante, diurético, 
carminativo, emenagogo, diaforético; alivia 
dores reumáticas; estimula o sistema 
nervoso e o apetite.

Fonte do texto e da receita;
Aumentei em 5 vezes a receita
e coloquei mais temperos junto:

INGREDIENTES:
100 gramas de alecrim desidratado 
100 gramas de manjericão desidratado 
100 gramas de orégano 
100 g de alho moído e desidratado
100 g de cebola moída e desidratada
100 g de salsinha desidratada
100 g de curry
100 gramas de sal marinho 

 MODO DE PREPARO:
Liquidifique bem todos os ingredientes. 
Armazene o sal de ervas num vidro. 
Utilize-o como substituto do sal comum em todas 
as receitas. 
A quantidade é a mesma que você utilizaria de 
sal comum. 
A vantagem é que ele tempera e dá sabor 
com uma quantidade reduzida de sódio.



SAL DE ERVAS: BOA OPÇÃO PARA 
REDUZIR SÓDIO NA ALIMENTAÇÃO

Todos sabem que os excessos de sal causam graves 
problemas de saúde, que vão da hipertensão arterial 
ao AVC e outras doenças cardiovasculares.

Para resolver o impasse e reduzir o consumo 
desse condimento em até um terço sem deixar 
a comida insossa, uma boa opção é utilizar 
uma receita prática e bem mais saudável: o sal de ervas.

Confira duas receitas de sal e uma de tempero caseiro:

Receita 1:
1/2 xícara de chá de sal marinho

1 xícara de chá de orégano
1 xícara de chá de alecrim
1 xícara de chá de estragão

Preparo:
Lavar bem as ervas e secá-las. Depois, colocá-las 
junto com o sal no liquidificador ou no processador 
de alimentos e triturar tudo. 
Guardar a mistura em um recipiente de vidro 
bem fechado, no refrigerador.

Receita 2:

10g de alecrim seco
25g de manjericão seco
15g de orégano seco
10g de salsinha seca
100g de sal marinho

Preparo:
Bater os ingredientes no liquidificador. 
Guardar em pote de vidro bem fechado no refrigerador. 
Usar no lugar do sal comum.

Receita de Tempero Caseiro:

1 maço de sálvia
1 alho poró
aipo
5 cabeças de alho
2 cebolas
1 pimentões vermelho
Manjericão ou Alfavaca
Hortelã
Pimenta
Alecrim
Manjerona

Azeite de oliva extra virgem para misturar
1/2 xícara de chá de sal marinho

Preparo:
Bater o alho com um pouco de óleo, azeite 
ou água no liquidificador. 
Em seguida, acrescente os demais ingredientes, 
um a um até que a mistura fique homogênea. 
Feito isso, acrescente uma ½ xícara de chá de 
sal para que o tempero seja melhor conservado. 
Guarde em um recipiente de vidro bem tampado. 
Utilize em pequena quantidade para realizar 
em suas preparações.

Curiosidade: 
A recomendação diária de iodo é de 150 microgramas 
para indivíduos com mais de 14 anos, 
220 microgramas para as gestantes e 290 
para lactantes. É encontrado em quantidades 
variadas nos alimentos, na água para consumo, 
sendo suas principais fontes o sal marinho, 
peixes de água salgada e frutos do mar. 
O leite e seus derivados também possuem 
quantidades consideráveis de iodo e o mesmo
 pode ser encontrado em legumes como a 
vagem, agrião, cebola, alho poró, rabanete, 
nabo e em algumas frutas como abacaxi, 
groselhas e ameixas. 
O Sal Marinho Natural contém cerca de 84 
elementos, dentre eles: iodo, enxofre, bromo,
 magnésio, cálcio, etc. os quais são perdidos 
durante o processo de refinamento.

Com relação ao iodo, como nossa alimentação 
é pobre nesse mineral, ele deve ser acrescido 
na industrialização do sal refinado, no sal marinho 
e mineral, ele está presente naturalmente. 
O sal mineral apenas difere do marinho, 
quanto à sua fonte, pois enquanto o primeiro 
é obtido a partir da evaporação da água do mar, 
o sal mineral é extraído de minas subterrâneas.

Fontes:

Adaptado de:
Marta Rossini & Cláudia Baldo 
– Relógio do corpo humano.
Portal gourmet;
Saúde com ciência.

2 comentários:

  1. NOS GAUCHAS HEM.LIDIA REJANE,,,,,SO RECEITA DA BOA...ADOREI SEU BLOG,,,,,,,,BJSSS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que nos mexer ne?Obrigada pela visita...Voce é de Alegrete ?? Não sou natural de lá mas meus avós paternos e meu pai são de Alegrete.

      Excluir